Quinta-feira, 28 de maio de 2015.

Uma visão do conceito de trajetória pela arte.

O conceito de trajetória é de grande importância na teoria que estuda dos movimentos dos corpos. Podemos entender esse conceito da seguinte maneira: se uma partícula se desloca de um ponto A para um outro ponto B então a linha que se se forma com o conjunto de pontos no espaço que a partícula sucessivamente ocupou é a trajetória que ela descreveu.

Esse conceito está bem estabelecido na Mecânica Clássica, a teoria que estuda o movimento dos corpos. Esta teoria foi construída ao longo de séculos de esforço de homens como Issac Newton, René Descartes e Galileu. Ela descreve muito bem os movimentos de corpos na escala humana. No entanto, para objetos fora dessa escala ela tem limitações.

Para objetos muito pequenos, do tamanho de átomos e moléculas, temos outra teoria. Neste caso estamos no domínio da teoria criada por físicos como Max Planck e Einstein e posteriormente chamada de Mecânica Quântica.

Nesta teoria, o conceito de trajetória sofre graves restrições. Quando um elétron, por exemplo, está em movimento a teoria afirma que não podemos obter informações sobre a trajetória que ele percorreu entre o ponto inicial e final do seu movimento. A teoria pode apenas fornecer as probabilidades dele ter percorrido uma ou outra trajetória entre as infinitas trajetórias possíveis.

Ainda assim, para os objetos do dia a dia o conceito funciona muito bem, obrigado!

Podemos ainda deixar a Física de lado e usar a arte para visualizar o conceito de trajetória de um objeto. Como exemplo usaremos o trabalho do artista e professor da "Rhode Island School of Design", Dennis Hlynsky, mostrado no vídeo mais abaixo nesta postagem.


Por enquanto, repare na imagem a seguir. O artista filmou um pássaro em voo e depois trabalhou cada foto do filme de modo que as posições que o pássaro ocupou sucessivamente ao longo do tempo de voo aparece na mesma imagem. Com isto ele revela a trajetória percorrida pelo pássaro. Esta foi a técnica usada pelo artista e o resultado mostra imagens de uma tela sendo pintada no céu.



O vídeo foi gravado nas margens de uma rodovia do estado americano de Massachusetts. O resultado deixa a impressão de que os pássaros desenham linhas no céu. Além disto, como as fotos foram feitas a intervalos regulares de tempo, a distância entre duas imagens consecutivas é proporcional à velocidade do animal naquele momento.





Sugerimos a apresentação deste vídeo, ou parte dele, no momento da apresentação do conceito de trajetória. É interessante fazer essa ligação entre arte e ciência, entre Física e cultura.







Informação via: Flowing Data. . Site sobre visualização de dados.


Vídeo: Este vídeo, data in data out, e outros trabalhos de autoria de Dennis Hlynsky está disponível no Vimeo.


Arquivo das postagens


19 de fevereiro - O Gerador...


20 de fevereiro - As partículas...


10 de março - A corrida para...


15 de março - A corrida para...


02 de abril - A gravitação no...


21 de abril - Mapas de todos...


01 de maio - Físicos do Brasil...


10 de maio - Físicos do Brasil ...


16 de junho - Princípio de fun...


28 de junho - Devagar com o...


12 de julho - Muito além da...


26 de julho - Meteorologia:...


15 de agosto - Afinal, o que é...


29 de agosto - Le grand K...


13 de setembro - As ondas est...


05 de outubro - O espectro...


01 de novembro - O trabalho humano...


22 de dezembro - A matéria escura...


Postagens de 2016


Postagens de 2017


Postagens de 2018